Fibromialgia: dores no corpo todo

Se você é uma pessoa que se queixa de “dores no corpo todo” ou conhece alguém que sofra desse problema sabe o quanto é ruim e como é difícil diagnosticar a causa do problema.

Segundo a Revista Brasileira de Reumatologia, 2% da população sofrem de fibromialgia, isto é, sensibilidade exagerada em alguns pontos do corpo, os chamados tender points. Ainda de acordo com a publicação, esse número equivale de 5% a 10% do total de consultas médicas em geral.

De acordo com o ortopedista Dr. Eduardo Cruells Vieira, do Centro Avançado de Ortopedia, a fibromialgia é uma síndrome dolorosa crônica, não evolutiva, que se caracteriza pela presença de dores musculares generalizadas em múltiplos pontos e está geralmente relacionada ao estresse, à depressão ou outros fatores emocionais. “Caracteristicamente, aquele que tem fibromialgia não tem o sono bom”, frisa o médico.

O especialista explica que são 18 os pontos no corpo (veja figura ao lado) que podem apresentar dor nos casos da doença: na região alta do peito; em cima dos ombros; atrás do pescoço; na região cervical; nas costas; cotovelos; glúteos; quadris e joelhos. De acordo com o médico, para o paciente que tem dores em vários desses pontos, fez vários exames de imagem e todos se mostraram normais, a possibilidade de apresentar fibromialgia é muito grande.

O tratamento da doença é lento e consiste de algumas etapas: 1) orientação do paciente para que entenda o problema, especialmente em relação ao seu caráter não evolutivo; 2) medicamentos para diminuir a dor e o sono; 3) prática de exercícios físicos e 4) suporte psicológico.

“O tratamento é difícil e demorado, com o objetivo de diminuir a dor, restabelecer o equilíbrio emocional e a melhoria da qualidade do sono e do condicionamento físico”, diz o médico.