18 de outubro de 2019

Ortopedia e Traumatologia

A Ortopedia e Traumatologia é a especialidade médica que trata dos distúrbios do sistema musculo-esquelético ou dos traumatismos do aparelho locomotor. Estamos localizados na cidade de Sorocaba, estado de São Paulo.

Os ortopedistas do Centro Avançado de Ortopedia são todos membros da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) bem como das suas subespecialidades como Cirurgia da Mão (CBCM), Medicina e Cirurgia do Pé e Tornozelo (ABTPÉ), Cirurgia do Joelho (SBCJ), Cirurgia do Ombro e Cotovelo (SBCOC), entre outras.

Perguntas Frequentes

A atividade física tem sido cada vez mais vista como um importante fator na obtenção de uma boa saúde física e mental. Os exercícios podem ser realizados no contexto do condicionamento físico ou a prática de esportes. As lesões do esporte podem ser consequência de uma lesão por sobrecarga ou devido a um trauma.

Lesões traumáticas: de frequência variável de acordo com o esporte. Esportes de contato como o futebol, basquete e handebol tendem a ter mais lesões traumáticas do que esportes sem contato como o vôlei e o tênis. A apresentação das lesões são geralmente, óbvias e imediatas com dor aguda, edema (inchaço) e limitação funcional. Como exemplo das lesões traumáticas têm-se as fraturas, luxações, as lesões ligamentares do joelho (ligamentos cruzados anterior e posterior entre outros), a entorse do tornozelo, roturas de outros ligamentos e tendões. Alguns com necessidade de tratamento cirúrgico como as lesões do ligamento cruzado anterior e outras podem ser de tratamento não-cirúrgico.

Lesões por sobrecarga: muito comuns em atividades repetitivas. Com a popularização das atividades de corrida e outras formas de condicionamento físico, houve um aumento significativo das lesões por sobrecarga. Elas se devem de modo geral a lesões microscópicas do sistema músculo-esquelético. Podem ter causas intrínsecas como o desalinhamento, desequilíbrio muscular e outras alterações anatômicas e fatores extrínsecos como o erro de treinamento, falha técnica, calçados não apropriados e superfícies inadequadas.
São muitas as lesões do esporte e seria insuficiente neste espaço descrever todas.

1. Lesões do osso:
a. Fraturas
b. Fraturas por stress
i. Síndrome do stress tibial medial (canelite)
c. Osteoporose
2. Lesões Articulares
a. Lesões ligamentares
b. Entorse
c. Luxação
d. Lesões do menisco
e. Lesões da cartilagem articular
i. Osteocondrite dissecante
f. Osteoartrose secundária
g. Artrites
i. AR, gota e outras inflamações articulares

3. Lesões musculares
a. Ruptura muscular
b. Ruptura do tendão
c. Distensão muscular
d. Tendinite, peritendinite, bursite, entesopatias

A cirurgia da mão é uma área de atuação da Ortopedia e Traumatologia reconhecida pela Associação Médica Brasileira. Como especialidade, desenvolveu-se grandemente após a segunda guerra mundial evolução das técnicas e do conhecimento médico acumulado, especialmente relacionado às lesões que ocorriam devido aos acidentes de trabalho. O desenvolvimento da cirurgia da mão ajudou não somente no tratamento dos acidentes de trabalho como impulsionou as medidas de segurança do trabalho e da legislação relacionada aos acidentes laborais. No Brasil, mesmo com muitos médico pioneiros da cirurgia da mão, somente em 1959 é que foi fundada a Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão e como curiosidade histórica, o primeiro reimplante de dedos da mão foi realizado com sucesso em 1965. A especialidade de cirurgia da mão estuda e trata das lesões traumáticas da mão, das lesões e compressões dos nervos periféricos, bem como as patologias ortopédicas congênitas ou adquiridas do membro superior. A mão é o órgão que mais transmite informações ao cérebro e tem múltiplas funções, preensora e sensitiva. Com sua anatomia que é estável e móvel permite realizar uma infinidade de movimentos, desde aqueles que precisam de força como aqueles mais delicados. As articulações de todo o membro superior influem na função da mão. A mão tem um revestimento cutâneo peculiar, as articulações do punho, do carpo e dos dedos são de tal forma organizados para exercer suas funções. No entanto, a mão pode ser acometida por alterações degenerativas e traumáticas. Entre elas, podemos citar as síndromes compressivas dos nervos periféricos, como a síndrome do canal cubital, que acomete o nervo ulnar ou a síndrome do túnel do carpo, que ocorre no nervo mediano na palma da mão, está muito mais comum. As tendinites, que tem como exemplo mais comum a tendinite de De Quervain que acomete os tendões extensor curto e abdutor longo do polegar e a tenossinovite estenosante, que leva ao dedo em gatilho, provocando estalos e dor nos dedos da mão. Também pode haver acometimento da aponeurose palmar, a chamada Síndrome de Dupuytren. Os traumas cortantes da mão podem lesionar diversas estruturas como tendões e nervos que precisam ser reconstruídos. E várias fraturas e lesões ligamentares podem acontecer nos dedos e no punho. Por isso, a cirurgia de mão é uma área de atuação dentro da ortopedia que exige especialização, conhecimento e experiência para o tratamento dessas patologias. Por último, o especialista em cirurgia da mão é um conhecedor da microcirurgia, que permite a realização de retalhos, enxertos e suturas de nervos e vasos. No Centro Avançado de Ortopedia, com equipe especializada é possível realizar o tratamento de lesões da mão até a completa reabilitação em Sorocaba e região.

Eu sou um bloco de texto. Clique no botão Editar (Lápis) para alterar o conteúdo deste elemento.

A anatomia da articulação do ombro permite mais mobilidade que qualquer outra articulação do corpo. Embora geralmente descrita como uma articulação de “bola e soquete”, a cabeça umeral grande se articula em contato com a pequena cavidade da glenóide. Para manter a estabilidade dessa articulação possuímos uma importante estrutura capsuloligamentar, composta pelos ligametnos coracoumeral, ligamento glenoumeral superior, médio e inferior, bem como o labrum. Esses são fundamentais na estabilidade articular, auxiliando na manutenção da cabeça umeral em contato com a superfície pequena da glenóide e possibilitando uma ampla amplitude de movimento.

O labrum da glenóide é uma estrutura cartilaginosa que além de atuar como local de fixação das estruturas capsuloligamentares, auxilia na articulação do ombro aumentando a profundidade da glenóide em torno de 50%. Com isso gera uma expansão da cavidade articular e assim evita a subluxação.

O ombro não possui uma capsula articular rígida. Dependendo da posição do membro superior encontra-se tensa ou frouxa, auxiliando dessa forma na estabilidade.

A clavícula articula-se medialmente com o esterno e lateralmente com o acrômio (estrutura da escápula), formando a articulação acromioclavicular. A clavícula também auxilia na estabilização da articulação do ombro, sendo a única conexão óssea entre o membro superior e o esqueleto axial.

Portanto a articulação glenoumeral depende dos estabilizadores estáticos e dinâmicos para realização dos movimentos e manter a estabilidade articular. Um importante estabilizador do ombro são os tendões do manguito rotador, que não só estabiliza a articulação, permitindo ampla mobilidade, mas também mantém o fulcro da extremidade superior, contra o qual o deltoide pode se contrair e elevar o úmero.

O manguito rotador é composto por quatro músculos, são eles: supraespinhoso, infraespinhoso, subescapular e redondo menor.

Escrito por Dr. Andrew C. de Arruda Serrão

Fonte:

  • Campbell´s Cirurgia Ortopédica – 12ª edição – Editora Elsevier
  • Atlas de anatomia ortopédica – Netter – Tradução da 2ª edição – Editora Elsevier
Esquema Joelho
Esquema Joelho

A Coluna Vertebral é composta de vértebras alternadas por discos intervertebrais fibrocartilaginosos, conectados por ligamentos fortes e sustentada por uma musculatura que se estende desde o crânio até a pelve.

Há 33 vértebras, sendo 7 cervicais, 12 torácicas, 5 lombares, 5 sacrais e 4 coccígeas.

Uma vértebra típica é formada de um corpo anterior e um arco posterior, formados pelos pedículos e laminas que formam o processo espinhoso. A cada arco do corpo vertebral, há um processo transverso e processos articulares superiores e inferiores. Esses processos se articulam com as vertebras adjacentes tanto superior como inferior com articulações sinoviais.

Os corpos vertebrais se articulam entre si por meio do disco intervertebral e esses discos são capazes de absorver muitas pressões aplicadas sobre a coluna vertebral. O disco consiste de uma camada externa de tecido fibroso, chamada de anel fibroso e uma parte central, o núcleo pulposo.

A coluna vertebral possui curvas fisiológicas, sendo as curvas lordóticas (cervical e lombar) e as curvas cifóticas (torácica e sacral)
As patologias da Coluna Vertebral podem ser de causa congênita ou do desenvolvimento, de causa traumática ou degenerativa.

Mulher com dores no joelho ao correr em Sorocaba
Partes do corpo humano por meio de modelos em 3D
× Agendar Consulta